Páginas

quinta-feira, 14 de julho de 2016

Altruísmo



                E se aprendêssemos a nos colocar no lugar dos outros? E se nos colocássemos no lugar daquele amigo que você esqueceu quando começou a namorar? E se nos colocássemos no lugar daquele amigo que você procurava apenas nos momentos de necessidade? E se nos colocássemos no lugar daquela pessoa que amamos, mas que maltratamos e fazemos com que se sinta a pior das criaturas? E se nos colocarmos no lugar daquela pessoa que chamamos de afobada apenas por ela querer se organizar com antecedência? E se nós tentássemos, ao menos uma vez, pensar nos sentimentos dos outros?
                Uma coisa que nunca lidei bem foi o egoísmo. Seja com pessoas, sentimentos, gestos... Enfim... Egoísmo de modo geral. Qual o problema das pessoas em pensar tanto nelas mesmas? Demorei bastante tempo até entender que o meu altruísmo era errado. Sempre foi. A tentativa falha de colocar o bem estar dos outros em prioridade ao meu, a vontade de fazer com que todos estivessem felizes e que fodam-se os meus sentimentos. Vivemos em um mundo egoísta, rodeado de pessoas egoístas, amigos egoístas, parentes egoístas, amores egoístas... E é tão raro, mas tão raro mesmo, encontrar alguém altruísta em nossas vidas, que isso chega a assustar quando acontece.
                Aos poucos fui aprendendo com os erros do meu altruísmo, sempre culpando os outros ao meu redor por não corresponderem às minhas expectativas, não me tratarem da mesma forma que eu os tratava... Passei então a me culpar, culpar a minha “bondade” – seria essa a palavra correta? – em desejar sempre o bem aos outros, em buscar sempre a felicidade alheia e não a minha. Passei a culpar a melhor parte de mim. Não era minha culpa. Os culpados eram o “amigo que te esqueceu ao começar a namorar”, a “amiga que procurava apenas nas horas de necessidade” e tantas outras pessoas egoístas que surgem e desaparecem em nossas vidas ao longo dos anos. O erro não era nosso. E talvez um dia, quem sabe, eles descubram os seus erros, encarem a realidade e então aprendam... Quem sabe não seremos capaz de mudar alguém?