Páginas

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Lua



                Todas as noites, passo pelo menos dez minutos olhando para o céu antes de dormir. Olho para a lua e tento conversar com ela, esperando ansiosamente uma resposta para minhas perguntas. Elas não vêm. Porém, naquela noite foi diferente. Eu olhei para o céu e lembrei de você. Não foi uma lembrança como em todas as noites – já que você é figura repetida nos meus pensamentos.
                Lembrei-me de quando fizemos planos, de quando você me prometeu a lua e as estrelas, de quando falou sobre como o brilho dos meus olhos faria inveja a elas. Doce ilusão... Hoje meus olhos brilham, marejados da saudade e das mágoas que você deixou.
                Naquela noite, eu olhei para a lua e chorei. Chorei pela sua beleza e principalmente por ela me fazer lembrar que, naquele momento, ela estava tão grande quanto o meu amor por você. Naquela noite, a lua respondeu as minhas perguntas. E todas elas eram sobre você.

Nenhum comentário:

Postar um comentário